Ensino híbrido: dicas de como implantá-lo em instituições de saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O ensino híbrido, também conhecido como blended learning, vem sendo cada vez mais buscado pelas instituições de saúde. Independente das fases mais acirradas ou relaxadas da pandemia, para quem trabalha na linha de frente, não há home office. Por isso, mesclar atividades presenciais com remotas têm se mostrado muito eficientes.

“Trata-se de uma nova forma de pensar cursos e treinamentos. No ensino híbrido, complementamos as atividades presenciais com webinars, fóruns e videoaulas, de maneira que haja uma grande integração e máximo aproveitamento”, explica a coordenadora da Área de Conteúdo do Medportal, Viviane Zanetti.

Para se chegar a isso, é preciso repensar toda metodologia de ensino e treinamento – de forma que o virtual seja uma extensão e complemento do presencial; e que os encontros acolham o que foi aprendido individualmente no ensino remoto.

A seguir, elaboramos algumas dicas para auxiliar você na aplicação de conteúdos híbridos.

Apresentação online do tema

Hoje em dia, a internet está acessível na palma de nossas mãos, via smartphones. Assim, o meio mais prático de informar a todos sobre os detalhes do curso ou treinamento híbrido é via online.

Para isso, sugerimos que você disponibilize na internet uma página com detalhes importantes, tais como:

. Cronograma das atividades;

. Importância do tema, com dados e indicadores relevantes;

. Objetivos e resultados esperados;

. Referências bibliográficas interessantes, com artigos e vídeos.

“Fique à vontade para acrescentar qualquer outra informação importante, mas tome cuidado para não sobrecarregar. O fundamental é que esse conteúdo possa ser acessado posteriormente de forma simples pelo colaborador”, diz Viviane.

Módulos de eLearning em vídeo para as aulas teóricas

Elabora videoaulas para apresentar a parte teórica do conteúdo. Dê preferência a vídeos curtos e dinâmicos, que facilitem o acesso remoto, individual e personalizado do colaborador, nos horários em que ele julgar mais apropriados dentro de sua rotina.

“É importante que seja definido um prazo limite para a data de acesso e que, ao fim do módulo, o colaborador faça uma avaliação online. Assim, é possível garantir um melhor desempenho do aluno na próxima etapa do treinamento”, assegura a especialista do Medportal.

Treinamento presencial

O segmento presencial do ensino híbrido deve ser dedicado à prática do tema proposto. Assim, é hora de disponibilizar ao colaborador os equipamentos para a realização das técnicas apresentadas nas videoaulas.

“Além disso, treinamentos com abordagem realística, com utilização de cenários, são uma ótima opção para esta etapa. É possível ainda adotar ferramentas tecnológicas para tornar esta fase ainda mais dinâmica, como realidade aumentada, quiz virtual e gamificação”, explica Viviane.

Pílulas de microlearning para suporte criativo
Portanto, é essencial reforçar todo o aprendizado fornecido e nada melhor do que o microlearning para se fazer isso. “São módulos de aprendizagem pequenos, que oferecem suporte de desempenho just-in-time, ou seja, na hora – cruciais para se completar uma tarefa com eficácia”, afirma a coordenadora do Medportal.

Infográficos e mapas de processo interativos são ótimos para relembrar o que foi aprendido.

Mais dicas
Aqui em nosso blog você também encontra vasto material sobre aprendizado remoto. Acesse nosso conteúdo e compartilhe conhecimento. Em caso de dúvidas, sinta-se à vontade e entre em contato.

marketingmedportal

marketingmedportal

Assine nossa Newsletter


    Fique tranquilo não enviamos SPAM.

    %d blogueiros gostam disto: