Liderança Digital e o futuro da saúde

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Dialogar sobre caminhos e desafios que gestores e líderes de saúde enfrentam ao lidar com processos inovadores digitais é uma realidade cada vez mais necessária em organizações de saúde. Esse tema amplamente debatido na mesa “Executivos Digitais”, que aconteceu na Digital Health Acceleration Week 2021, iniciativa da FOLKS – organização nacional que oferece serviços de consultoria e treinamento digital em saúde.

Para contribuir com essa temática, o Presidente do CBEXs – Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde, Francisco Balestrin, junto ao CEO do Medportal, Thiago Constancio, puderam apresentar, com maestria, suas perspectivas ao longo do que compete ao executivo da nova era digital. Além disso, sob a moderação do CIO da FOLKS, o Dr. Cláudio Giulliano, os dois convidados ainda evidenciaram que esse processo de maturidade digital é feito a partir de um processo contínuo de educação.

Como estruturar as organizações do futuro na saúde?

Durante a mesa, Francisco Balestrin foi enfático ao expressar que as mudanças de estrutura em uma organização de saúde devem movimentar a empresa como um todo. Afinal, os impactos devem ser avaliados de forma macro, com o engajamento de todos que formam o ecossistema organizacional. Neste contexto, Balestrim apresentou o conceito de governança corporativa, principal segmento responsável pelas atividades de eficiência institucional, com todo o suporte administrativo e gerencial; e o de governança clínica, composto pelo corpo clínico do hospital e principal responsável pela eficiência das atividades de todos os profissionais envolvidos tanto no atendimento, quanto no suporte aos pacientes.

Porém, pode ser um ambiente que tenha suas próprias particularidades, é essencial que alguns limites sejam quebrados. Como solução, ele pontua a governança integrativa. Iniciativa que seria capaz de empoderar o profissional de saúde e também outros agentes que utilizam das soluções tecnológicas como ferramenta de inovação e sucesso. “É um aspecto fundamental, quando você busca por essa definição. Por outro lado, se percebeu que o grande desenho que as instituições teriam, seriam sem paredes. E esse limite, ele necessariamente só poderia ser quebrado se para chegar ao seu paciente, você tivesse mecanismos digitais”, acrescentou durante a palestra.

Ainda nesse pressuposto, o especialista lembrou que esse desejo de projetar o futuro já vem sendo debatido há alguns anos e que tornar gestores e líderes protagonistas das mudanças em hospitais, está entre os pilares do CBEXs. “Era uma necessidade que tínhamos. Não por conta do executivo, mas da instituição. Em 2014, eu tive a oportunidade de conhecer um trabalho que falava sobre como seria o hospital do futuro. E, naquele slide, sempre apresentavam algo que era incomum. Que ele seria ancorado na digitalização”, reviveu.

Para isso, ele descreveu os desafios e citou os principais autores desta premissa. “Era impossível, naquele instante, você pensar em fazer as reformulações todas dentro da instituição, sem que junto com isso não reformular também a cabeça dos gestores e de todos que fossem trabalhar naquela instituição”, descreveu.

A resposta

Neste contexto de transformar a realidade e impactar o ecossistema da saúde, a Certificação em Healthcare E-leadership surge como um importante pilar para trilhar um caminho que mescle importantes coeficientes para a qualidade, segurança e sucesso institucional. O programa, uma realização do CBEXs e Medportal, é uma iniciativa de profissionalização que possui como foco o desenvolvimento das potencialidades digitais de líderes e gestores de saúde.

O CEO do Medportal, Dr. Thiago Constancio, pontuou que o desejo de construir esse projeto surgiu de forma conjunta com o CBEXs e apoiado no que o atual contexto promove, mesmo que de forma intrínseca. “Mais recentemente, muito pelas atividades do Medportal, começamos a ser provocados pelo mercado. Nós trabalhamos ajudando as instituições a desenvolverem e treinarem melhor os seus colaboradores de forma eficiente. Percebemos que, dentro das instituições, o DNA e o agir digital ainda não estavam presentes”, dialogou Thiago.

Thiago comentou ainda que, devido às constantes mudanças tecnológicas vigentes no mercado, é preciso que essa maturidade seja cada vez mais ampliada e apropriada, como um processo multidisciplinar. “Com essa disrupção, e empresas promovendo outros cenários, até então desconhecidos e rapidamente, não conseguimos avançar sem dominarmos o mundo da tecnologia com essa nova linguagem dos negócios, da comunicação e do relacionamento como um todo”, afirmou o CEO.

Certificação Healthcare E-leadership

De caráter inovador, o programa Healthcare E-leadership é voltado para líderes e profissionais que atuam diretamente com o desenvolvimento de pessoas, tecnologia, gestão ou educação corporativa de instituições do setor de saúde. Com um conteúdo programático que aborda as principais áreas envolvidas no planejamento estratégico, análise de resultados e capacidades dinâmicas. “A ideia do executivo deve estar sempre aberta a aprender. Tendo foco e possibilidade real de escalabilidade. E como isso vem para o nosso setor. Como preparamos a força de trabalho para entregar o futuro digital? Como capacitamos essa pessoa para ser influente, para usar melhor os ativos digitais?”, perguntou Constancio.

Essa mudança de visão, ainda, interfere diretamente no grau de conhecimento do gestor e o provoca a buscar cada vez mais o intercâmbio de informações e potencialidades. O consultor em Healthcare Innovation, Luiz de Luca, elucidou durante a palestra que para antes de iniciar uma disrupção no modelo organizacional de gestão, se faz necessário o preparo para isso. “Temos que tomar cuidado com os dinossauros com capacete de astronauta. Não adianta colocar um capacete de astronauta sendo um dinossauro e achar que vai fazer coisas diferentes. A transformação vai vir muito da digitalização. É inerente ao processo”, acrescentou o especialista.

Neste pressuposto, ele elucidou ainda que a diversidade de públicos é importante para essa modificação e que é capaz de promover resultados cada vez mais satisfatórios no que diz respeito tanto ao modo de agir, quanto à estratégia. “Por outro lado, ela [transformação] está vindo muito por essa turma que é voltada ao ecossistema de inovação. E quando falamos nisso, precisamos tomar cuidado ao falarmos que são apenas pessoas jovens. Tenho interagido com pessoas que são muito maduras. Eu acredito que essa troca de experiência e de visão, eles sim irão favorecer a mudança do analógico para o digital e, logo, da mudança de comportamento”, ponderou Luiz De Luca.

A Certificação tem o seu Comitê Estratégico formado por especialistas de grande renome e integrantes de empresas que promovem em seu pilar organizacional, uma gestão assertiva e com propósito de mudanças, como Luiz De Luca, Evandro Tinoco (CBEXs), Carlos Eduardo Reis (Epimed) e Edvaldo Pereira (AMIL).

Em consonância a isto, temos na Coordenação Acadêmica, uma equipe de profissionais que reuniram esforços para pensar estratégias de engajamento dos futuros alunos e mobilizar da melhor forma o corpo docente, sendo assim, contam com a Fabiana Melo, da Rede São Camilo, Daniela Pereira e Viviane Zanetti, ambas do Medportal. A organização é finalizada pela Professora Ivana Siqueira, consultora em gestão e educação na saúde, e Thiago Constancio, que assumem a Coordenação Geral.

marketingmedportal

marketingmedportal

Assine nossa Newsletter


    Fique tranquilo não enviamos SPAM.

    %d blogueiros gostam disto: