Como promover a inclusão no ensino à distância

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Inclusão é tema obrigatório para quem trabalha na área da saúde e na produção de conteúdo de educação continuada. No Medportal, atuamos e unimos ambas as frentes; por isso, tornar nosso material cada vez mais plural e acessível aos mais diversos públicos é um cuidado constante.

A saúde é um dos mais diversos segmentos da atividade humana. Pelos corredores dos hospitais, é possível encontrar gente de todos os perfis, tons de pele, orientação sexual, graus de instrução, aparência física, origem geográfica etc.

Como comunicar de maneira adequada e respeitosa para todo esse público por meio de um conteúdo acessado à distância? Mais uma vez, a tecnologia surge trazendo a resposta.

Medidas

“A educação continuada e à distância trabalha com turmas e setores diferentes, com conteúdos específicos para cada especialidade. Além disso, cada instituição pode demandar a necessidade de um tipo diferente de material inclusivo. Por isso, pensar nessa variedade desde o início é fundamental”, argumenta a Customer Insights do Medportal, Lindsay Capelli.

Os recursos tecnológicos conseguem atender logo de início algumas dessas necessidades, tornando o conteúdo mais abrangente. Assim, adote vídeos legendados, imagens com descrição e procure disponibilizar as aulas também em áudio.

Tão importante quanto a adoção de todas essas ferramentas é a diversificação do conteúdo. Dessa maneira, por exemplo, busque diferentes biotipos humanos nas imagens utilizadas nas aulas – o que reflete a realidade brasileira, tão plural.

Ferramentas dinâmicas, que permitem a absorção de conteúdo de diversas maneiras, também deixam o aprendizado mais acessível. Técnicas de gamificação são ótimas para isso, pois ensinam por meio do lúdico.

Emoções

Materiais inclusivos também aumentam a chance de se mexer com o lado emocional do ensino, considerado cada vez mais fundamental para a retenção de conteúdo e, por consequência, promoção do verdadeiro aprendizado.

Por isso, o conteúdo não pode ser somente técnico. É preciso gerar memórias afetivas, proporcionar algum gatilho para que o aluno assimile o que é explicado não somente pelo esforço da razão, mas também pelo “coração”. 

Uma aula narrada com um sotaque próprio da região dos usuários, por exemplo, pode aumentar a receptividade de todo material.

Na prática

Recomendamos que desde o início o material já seja produzido com recursos inclusivos.

“Quanto mais recursos forem utilizados ao se produzir um conteúdo em educação à distância, melhor. Assim, as chances de todos os públicos serem contemplados aumentam”, observa Lindsay.

Assim, pense nas medidas inclusivas desde o início, na estruturação do roteiro de cada conteúdo. Em seguida, é possível expandir a abordagem por meio de recursos audiovisuais complementares, materiais por escrito, atividades de fixação, avaliação e indicação de outros materiais. A experiência fica muito mais ampla e diversificada.

Nada impede, entretanto, que conteúdos antigos sejam adaptados. É possível reinventá-los, dando-lhes mais significado, abrangência e interatividade.

Aqui no Medportal estamos nos dedicando a legendar nossos vídeos. Ao todo, 40 deles já receberam este recurso. Assim, por exemplo, é possível estudar em um ambiente que requer silêncio. Pessoas com limitações auditivas também aproveitam melhor o conteúdo.

Além disso, os vídeos podem ser reeditados, imagens podem ganhar legendas descritivas e os conteúdos podem ser atualizados com exemplos mais diversos, apresentados por professores de regiões diferentes, ou com narradores, o importante é diversificar sotaques a fim de tornar o conteúdo o mais próximo possível da audiência, a ponto de criar um vínculo pessoal e de contexto. As possibilidades são infinitas!

Desafio

Trabalhar com educação à distância é sempre um desafio. Precisamos sempre nos superar para produzir aulas de qualidade, objetivas, capazes de engajar e transferir competência ao aluno.

“Para gerar inclusão, também devemos utilizar ferramentas virtuais ainda mais diversificadas, que possam enriquecer e validar ainda mais os conteúdos. O resultado, porém, é recompensador”, conclui Lindsay.

Contato

Você está querendo adotar práticas inclusivas em seus materiais? Sinta-se em casa e entre em contato conosco. Será um prazer lhe ajudar!

marketingmedportal

marketingmedportal

Assine nossa Newsletter


    Fique tranquilo não enviamos SPAM.

    %d blogueiros gostam disto: