Café da manhã Medportal e Anahp: inclusão na era digital

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

“Conhecimento e inclusão na era digital: como liderar em tempos difíceis?”. Este foi o tema do café da manhã online promovido dia 5 de outubro pelo Medportal, em parceria com a Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp).

O evento contou com a participação de três grandes players do setor – Rede D’Or São Luiz, Santa Casa da Bahia e a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo – que expuseram suas opiniões e experiências sobre como ensinar, capacitar e avaliar profissionais de saúde por meio de plataformas de ensino à distância.

Em linhas gerais, todos foram unânimes em dizer: sem as ferramentas digitais de ensino, seria impossível disseminar conteúdo qualificado de maneira rápida e eficiente a uma grande quantidade de profissionais – em especial durante a pandemia. Todas as três instituições são parceiras e usuárias do Medportal.

Estrutura massiva

A Santa Casa da Bahia, por exemplo, administra nove unidades, entre hospitais, museus, faculdade, cemitério e ações sociais. Ao todo, são 5,7 mil colaboradores, a maior parte deles (3,3 mil) concentrada no Hospital Santa Izabel, com pouco mais de 500 leitos. O início dos trabalhos com a plataforma do Medportal ocorreu em fevereiro deste ano.

De lá para cá, são 5,6 mil colaboradores matriculados, em 17 cursos implantados. “O desafio inicial foi engajar a nossa comunidade de colaboradores para participar de forma ativa da gestão de conhecimento”, conta Monica Bezerra, diretora corporativa de Tecnologia e Operações da Santa Casa.

Já a Beneficência Portuguesa é responsável por 7,1 mil profissionais, sendo 4,6 mil médicos ativos, espalhados em dois hospitais e uma clínica especializada no atendimento à mulher. São 900 leitos, sendo mais de 200 de UTI. A parceria com o Medportal teve início em julho do ano passado. Desde então, a aderência é de 97%, com 187 cursos liberados.

Ao todo, 20 mil alunos concluíram os cursos, com 1,7 mil certificados emitidos somente para médicos. Em julho, a BP também passou a utilizar a plataforma de RTC do Medportal – módulo de comunicação em tempo real que possibilitou, por exemplo, que profissionais do turno da noite estudassem  de madrugada. Com isso, foi possível alcançar um público que poderia estar desabilitado a um fluxo síncrono de treinamentos. “Sem a plataforma, não conseguiríamos chegar a todos os colaboradores, com divulgação em massa e adesão em todos os níveis”, revelou Fabricio Amando do Nascimento, gerente-executivo de Tecnologia da Informação da BP.

Por sua vez, a Rede D’or São Luiz engloba 61 hospitais em 11 estados – com 56 mil colaboradores e 87 mil médicos. “Durante a pandemia, não bastava tomar as decisões certas, também tínhamos que tomá-las rapidamente”, explicou a diretora de Qualidade Assistencial do grupo, Dra. Helidea Lima.

O grupo começou a usar o Medportal pouco antes da crise do coronavírus e contou com a plataforma para a estruturação do seu canal de EAD: o Portal Saber – onde estão concentradas atividades de formação de lideranças, autodesenvolvimento e protagonismo de carreira. Em 2021, foram 52,1 mil horas de treinamento por ensino à distância, crescimento de 15% com relação ao ano anterior.

Alcance personalizado

A plataforma do Medportal é estruturada para que as instituições tenham liberdade de inserir o próprio conteúdo, da maneira como for mais conveniente para seus objetivos. “Isso é um ponto positivo dentro de nossa estratégia. Ainda assim, já temos conteúdos feitos de maneira que 80% dos hospitais do País possam utilizar”, explicou o CEO do Medportal, Dr. Thiago Constancio, que moderou o encontro. Hoje, as soluções atendem cerca de 340 mil profissionais de 240 instituições de saúde.

“Lançamos mão de toda ferramenta disponível. Quando falamos em educação, falamos em gestão de conhecimento como o impulsionador do planejamento estratégico. Mas, são as pessoas que definem o jogo, que de verdade fazem a evolução acontecer. São elas que nos movem, o resto é aporte e suporte”, afirmou a diretora da Santa Casa.

Já o gerente-executivo da Beneficência Portuguesa ressalta que o espaço físico já não é mais um problema para a transmissão de conhecimento. “O acesso à plataforma nos permite ir para todos os públicos. No entanto, não podemos implantar a tecnologia somente pela tecnologia. Ela é a aceleradora de todos os processos. Mas, é preciso que se discuta bastante o mecanismo de inclusão dos cursos. Hoje, pelo excesso de temas disponíveis em todos os lugares, a curadoria é importantíssima.”

Na Rede D’or São Luiz, a capacitação das equipes mais do que dobrou depois do uso da tecnologia. “Pegamos toda base de conteúdo que já existia no Medportal e fizemos a formatação deste conteúdo para a nossa realidade. Temos 61 hospitais e um dos grandes desafios é convencer as pessoas sobre a importância do aprendizado, para que nosso propósito chegue ao colaborador e, consequentemente, reflita no paciente”, finalizou Dra. Helidea.

Conteúdo disponível

Para quem quiser conferir tudo o que foi debatido no café da manhã do Medportal com a Anahp, o conteúdo já está disponível em nosso canal do Youtube. Clique aqui para acessar.

Gostou do tema? Compartilhe, dissemine o conhecimento entre os seus contatos. Caso tenha dúvidas ou precise de qualquer ajuda, entre em contato!

Gabrielle Araujo

Gabrielle Araujo

Assine nossa Newsletter


    Fique tranquilo não enviamos SPAM.

    %d blogueiros gostam disto: