Estratégias ESG ganham cada vez mais relevância nos hospitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Investidores, clientes, pacientes e os setores mais engajados da sociedade estão cada vez mais atentos às práticas das instituições de saúde que vão além do cuidado assistencial. Oriunda do mundo corporativo, a sigla ESG (Environmental, Social and Corporate Governance, do inglês, Governança Ambiental, Social e Corporativa) ganha importância dia após dia nos hospitais – e a educação tem papel fundamental nesse desafio.

Em resumo, o termo engloba todas as práticas de preservação ao meio ambiente e redução de danos à natureza; de impacto na comunidade em que as instituições estão inseridas; de manutenção dos direitos dos colaboradores em questões como diversidade e segurança; e de transparência e honestidade na gestão e prestação de contas.

Os números são sempre interessantes para aprofundarmos nossa noção sobre a demanda social por determinado assunto.

No ano passado, a PwC, uma das maiores consultorias e auditorias do mundo, divulgou a Pesquisa Global com Investidores, com 325 entrevistados no mundo todo. Nela, 79% consideraram os riscos e as oportunidades ESG um fator importante na decisão de investimento; e 49% desistiriam do investimento se a empresa não tomasse ações para tratar as questões ESG.

A preocupação da opinião pública sobre o tema também cresce. O Health Research Institute (HRI), aponta que, nos EUA, 62% dos entrevistados no fim de 2020 perceberiam uma organização de forma mais positiva se ela estivesse tomando medidas para lidar com os determinantes sociais da saúde (um dos pilares do ESG). Os jovens são ainda mais influenciados por essas ações: 70%.

Por isso, no âmbito hospitalar, a fim de serem implantadas e administradas com sucesso, as estratégias ESG abrangem cuidados em todos os departamentos, muito planejamento, investimento e mudanças culturais entranhadas nas instituições. É aqui que a educação ganha protagonismo.

Números

De acordo com a 5ª Pesquisa Nacional de Práticas e Resultados da Educação Corporativa, divulgada recentemente pela Fundação Instituto de Administração (FIA), 80% das empresas consultadas consideram que programas educacionais são importantes para o autodesenvolvimento e bem-estar, em especial após a pandemia – e 97% delas promovem conteúdos de educação à distância.

“Além da capacitação e do ensino contínuo dos colaboradores, uma das funções do ensino digital à distância é difundir a cultura da instituição em suas diversas unidades e setores. Conteúdos com essa característica são de extrema importância para os hospitais preocupados com ESG, que necessitam articular suas políticas para muitos colaboradores, com perfis, atribuições e níveis de hierarquia diferentes”, explica a CGO do Medportal, Daniela Pereira.

O papel da educação nesse tipo de estratégia é tão grande que ela ganhou uma categoria própria na ESG nos Hospitais Anahp: Resultados e Boas Práticas – publicação recente da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp) que reuniu “mais de 190 iniciativas de grande relevância para o setor e sociedade”, segundo suas próprias palavras.

ESG Anahp

Há alguns anos a Anahp estabeleceu como prioridade a discussão e a mensuração dos dados de sustentabilidade, que resultaram no relatório publicado em março com cases e números do setor hospitalar.

Os projetos foram divididos em 17 temas – entre eles a Educação de Qualidade –, que têm como foco o combate à pobreza, a proteção do planeta e a dignidade da vida humana. Tal recorte segue o mesmo feito na Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, realizada em 2012 no Rio de Janeiro.

Segundo o texto, os mais de 190 projetos somaram investimentos de R$ 119,6 milhões, com redução de gastos de R$ 7,6 milhões. Até o momento, 4,2 milhões de pessoas foram beneficiadas, e outras 15,5 milhões devem ser impactadas até 2030.

Case

Dentre os cases destacados, está o serviço de Educação Corporativa do Hospital Anchieta, de Taguatinga (DF), um dos mais importantes do Centro-Oeste – e que conta com a plataforma e suporte do Medportal.

Implementada em setembro de 2020, a educação à distância do Hospital Anchieta já vinha sendo pensada antes, mas ganhou urgência durante a pandemia. Afinal, era preciso manter o aprimoramento dos colaboradores ao mesmo tempo em que eram respeitadas as restrições de aglomeração.

O hospital nos procurou para que a plataforma do Medportal auxiliasse na continuidade do processo de capacitação e desenvolvimento técnico de seu pessoal, o que era feito antes somente de forma presencial.

De lá para cá, a eficácia de conteúdo dos treinamentos alcançou um índice de 89% e não para de melhorar. Além disso, houve um aumento expressivo na participação nos cursos, que subiu 86%.

“Esperamos que estes bons exemplos não apenas inspirem, mas ajudem a mostrar que não é preciso muito para começar. A boa intenção, vontade e o olhar apurado são o combustível inicial necessário para que a mudança, finalmente, chegue. É urgente fazermos a nossa parte!”, argumenta o Presidente do Conselho de Administração da Anahp, Dr. Eduardo Amaro, na publicação da instituição.

Contato

Aqui em nosso blog você encontra outros cases em que a plataforma do Medportal desempenhou papel fundamental na criação ou aprimoramento do ensino à distância das instituições. Confira nossos outros conteúdos e fique à vontade para entrar em contato.

marketingmedportal

marketingmedportal

Assine nossa Newsletter


    Fique tranquilo não enviamos SPAM.

    Este artigo discorre sobre a importância do ESG para as instituições de saúde e menciona um case que contou com participação fundamental do Medportal.
    %d blogueiros gostam disto: